•  
“Quanto mais a gente cresce, mais gente a gente ajuda a crescer”

Débora da Silva – Técnica especializada

  • 0

Débora da Silva – Técnica especializada

Category : Nossas Estrelas

debora

Débora de Fátima da Silva, 31 anos, é a colaboradora do Movimento Comunitário Estrela Nova que acompanhou de perto a implantação do Centro para Juventude.

Licenciada em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica (PUC), Débora iniciou sua trajetória profissional trabalhando como estagiária na área de seguros no Banco Itaú. Em seguida, foi assistente financeira para operadoras de telefonia celular e, após essa experiência, ingressou na área da educação, como professora de matemática para alunos de 06 a 09 anos de escola particular e para turmas de ensino médio da rede pública.

Neste período, Débora morava na zona leste com sua filha, Ana Luíza (9 anos) e procurava uma oportunidade para morar na zona sul, perto de sua família. Por isso, aceitou a oportunidade de trabalhar na Ação Comunitária do Brasil (atual Vocação), em 2011, como educadora do projeto Preparação para o Trabalho (PPT), capacitando jovens de 15 a 20 anos.

O projeto era financiado pela Ação Comunitária e executado pelo Estrela Nova. “A mudança de ambiente do ensino formal para a formação social foi espontânea”, explica a educadora. “Quando cheguei ao Estrela Nova pude trabalhar mais próxima ao contexto de vida dos jovens. Foi aí que me encontrei”, completa.

Em 2012, o PPT foi encerrado e o Estrela Nova firmou convênio para abertura do Centro para Juventude, contratando Débora como técnica especializada. Com isso, ela e sua filha mudaram-se para a região. “Permanecer aqui significa ver meu trabalho reconhecido e potencializado, mas também estar próxima da Ana Luíza e de seus estudos”, comenta.

Passados cinco anos, Débora considera a permanência dos jovens no programa um grande desafio, uma vez que eles não são obrigados a permanecer. Outro desafio que considera importante foi o período de dois anos em que participou do Conselho Consultivo da organização, permitindo-lhe entender o quanto o órgão ainda precisa ser reconhecido.

Débora considera como sua principal contribuição para o Estrela Nova a sistematização do trabalho com juventude. Segundo ela, “os processos não devem ser exclusivos dessa equipe, é importante registrá-los para manter a continuidade do programa.”

Sobre planos futuros, Débora deseja permanecer na organização, ampliando sua formação com uma pós-graduação em Políticas Públicas. Como complemento de renda, pretende voltar a dar aulas na rede de ensino do Estado no período noturno.

“Vejo o Estrela Nova realmente como um catalizador de mudanças de vida”, sintetiza a educadora. “Aqui é uma passagem: os que passam são provocados, constroem sua identidade e saem para se tornar protagonistas.”, completa.

O Estrela Nova agradece à Débora pelos anos de colaboração e a parabeniza pelas ações desenvolvidas, junto à equipe, para fortalecimento dos trabalhos com a juventude.


Leave a Reply

Faça sua doação

Busca

Receba nosso Boletim